;

Categoria: Datas Comemorativas

O cuidado e a prevenção começam pela informação, por isso, no nosso blog você confere conteúdos exclusivos para sua saúde. Saiba ainda mais sobre como cuidar de você.


ícone de busca
imagem post resultado de busca

Datas Comemorativas

Janeiro Branco – Mês da Saúde Mental

O "Janeiro Branco" é uma campanha voltada à promoção da saúde mental e sua conscientização. Janeiro é o primeiro mês do ano e é comum as pessoas refletirem sobre os objetivos de sua vida, seus projetos, qualidade dos seus relacionamentos, entre outros aspectos. Sendo assim, é importante que a saúde mental esteja sendo cuidada para que todo o "balanço" seja feito de forma coerente e segura. É necessário cuidar também da Saúde Mental, pois se a mente não estiver sã, o corpo também não estará. E, sendo assim, as doenças chamadas psicossomáticas começarão a aparecer. "O que você não resolve em sua mente, o corpo transforma em doença.''   COMO CUIDAR DA SAÚDE MENTAL? Reinvente sua rotina com novos hábitos; Mudar a rotina pode ajudar você a se concentrar em novas atividades, evitando o tédio; Pratique atividades físicas; Reserve, no mínimo, 5 minutos por dia para se lembrar de coisas boas e felizes; Controle suas expectativas para evitar frustrações; Converse com amigos e família; Faça amizades e descontraia; Tente comunicar-se sempre, inclusive na diálise. Caso isso não auxilie, chame o(a) psicólogo(a) da sua unidade.   DICAS DE AUTOCUIDADO Converse com um amigo; Crie uma lista da felicidade; Faça coisas que você ama; Cuide de sua Saúde - física e mental.   SE VOCÊ NÃO CUIDA DA MENTE, SEU CORPO SENTE!  A insegurança trazida por uma doença crônica, como a DRC, pode trazer medos e angústias acerca do futuro e também maior dependência de outras pessoas. O contato com o sofrimento, com a dor, a questão da dependência ou muitas vezes da falta da autonomia faz com que o paciente apresente outras doenças relacionadas a estes traumas. Sendo assim, o melhor a se fazer é trabalhar estas questões, fazendo com que as angústias, os lutos e todo o sofrimento que possivelmente são gerados pelo processo de adoecimento, sejam trabalhados de forma que, cuidando da saúde mental, você também estará cuidando do seu corpo.  Procure o(a) psicólogo(a) da sua unidade. Cuide da sua Saúde Mental!   Fontes: www.instagram.com/p/CJD4Qc8IRzG/ MELLO FILHO, Júlio de. Psicossomática Hoje. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992 https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/10486    

Ler mais
imagem post resultado de busca

Datas Comemorativas

Dia Mundial da Água

A Importância da Água na Hemodiálise   Você sabia que a água está diretamente ligada ao sucesso da diálise? Antes, porém, de entender o porquê, vamos falar um pouco sobre os tipos de água aos quais temos acesso: ÁGUA POTÁVEL – água tratada previamente e fornecida a maior parte da população por meios públicos. Livre de substâncias e organismos que possam trazer doenças, além de não ter cor, gosto, cheiro e de se enquadrar no padrão de potabilidade. ÁGUA DE POÇO - as águas de poços artesianos são classificadas como “água bruta”. Deste modo, esse tipo de água necessita de um tratamento para se tornar água potável e própria para o uso. ÁGUA MINERAL - Água mineral é aquela proveniente de fontes naturais ou de fontes artificialmente captadas, que tenha composição química, propriedades físicas e/ou físico-químicas distintas das águas comuns - a nossa melhor amiga. ÁGUA TRATADA DE DIÁLISE - tipo de água passa por um processo rigoroso de tratamento com várias etapas, para retirar quase na totalidade os microrganismos, como vírus e bactérias, isso ocorre pois os microrganismos são capazes de reter substâncias químicas, como metais pesados.  Importância da água Na vida... A água é o mais crítico e importante elemento para a vida humana. Como 60 a 70% do nosso corpo é composto de água, temos de nos manter hidratados. A água regula a nossa temperatura interna e é essencial em todas as funções orgânicas. Ela ajuda a nos hidratar, a levar os nutrientes, como oxigênio e sais minerais até as células, além de expulsar as substâncias tóxicas do corpo por meio do suor e da urina. Na hemodiálise... Água em hemodiálise é utilizada para a diluição do concentrado ácido e básico para atender a prescrição médica. Esse trabalho de diluição está a cargo da máquina de dialise. A máquina faz a mistura: concentrado ácido + concentrado básico + água tratada de diálise = banho de diálise (dialisato). E, para conseguir uma água tratada de diálise, precisamos submeter a água potável ao processo de purificação.   Convidamos você para conhecer um pouco do coração da diálise: A água empregada na hemodiálise deve ser rigorosamente controlada para manter o seu padrão de segurança. A presença de microrganismos (tais como bactérias heterotróficas) e inorgânicos (alumínio, flúor, cloramina dentre outras) pode causar sintomas durante a hemodiálise e riscos à saúde do paciente. Por esse motivo, o sistema é pensado e projetado para trazer maior segurança ao paciente. O sistema é dividido em três estágios: Pré-Tratamento + Purificação + Distribuição  PRÉ-TRATAMENTO – Tratamento prévio da água potável. Neste estágio é retirada a sujeira da água: cloro e dureza da água. PURIFICAÇÃO – Estágio onde a magia se dá: a água se torna própria para a diálise com a retirada dos metais pesados e microrganismos. DISTRIBUIÇÃO – Nesta etapa a água fica armazenada e é distribuída para as máquinas de diálise e reuso. Essa água sempre está em movimento.   Propiciando segurança aos nossos pacientes! A Portaria que dita os requisitos de Boas Práticas de Funcionamento para os Serviços de Diálise é a RDC Nº11, de 13 de março de 2014. A DaVita vai além do instituído na norma com o intuito de aumentar a segurança no tratamento.   MONITORIZAÇÃO DIÁRIA DA ÁGUA: Nossa Enfermagem realiza os testes de parâmetros antes de iniciar a primeira diálise, entre cada turno e no final do último turno. (Exemplo dos principais itens: condutividade, cloro e dureza). A RDC n.11 obriga a análise de 9 itens - mas a DaVita faz a análise de 41 itens que são verificados diariamente.   Monitorização on-line da condutividade com alarmes visual e sonoro (condutivímetro na sala de HD) Pergunte à sua enfermeira como está a condutividade da água hoje Análise mensal microbiológica: Comparativo entre a norma e o padrão DaVita: RDC nº11 - Reuso e Looping Padrão DaVita - Água potável, Pós-filtro de carvão, Pós-equipamento de Osmose, Looping e Reuso.   Análise Semestral Físico-Química.   Elaborado por: Fernando Cunha | CREA - 2009149683 Nathalia Oliveira | CREA - 2019110736    

Ler mais
imagem post resultado de busca

Datas Comemorativas

24/06 - Dia Mundial de Prevenção de Quedas

Segurança do Paciente As Unidades da DaVita estão alinhadas com as seis Metas Internacionais de Segurança do Paciente da Organização Mundial da Saúde (OMS), que tem como objetivo garantir a melhoria contínua no atendimento assistencial. Com isso, somos capazes de prevenir danos aos pacientes, aumentando a sua segurança, ao longo da sua jornada, em nossas Unidades. Vejamos as Metas: Meta 1:  Identificação correta do paciente. META 2: Comunicação efetiva entre profissionais de saúde. META 3: Segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos. META 4: Procedimentos cirúrgicos seguros. META 5: Prevenção de infecções pelo meio da higienização das mãos. META 6: Prevenção de quedas e úlceras por pressão.   O que são quedas? São eventos que podem causar lesões nos pacientes durante a sua jornada na Unidade DaVita, na rua ou até mesmo em casa. Alguns pacientes possuem mais fatores de risco de queda como: idade, dificuldades para locomoção, efeitos de medicamentos, etc.   Veja algumas orientações para que você não sofra quedas: Ande com calma, evite correr. Utilize o corrimão ao subir e descer escadas. Se tem problemas de visão, estar com seus óculos ao se deslocar. Ao se deslocar, caso seja acompanhamento necessário, aguarde sua acompanhante para se locomover. O uso de bengala, muletas ou andador pode ajudar você a andar melhor e a evitar quedas. Evite o uso de celular ao caminhar. Os pacientes devem utilizar calçados adequados (orientar a família) – sapato antiderrapante e confortável. Na final da hemodiálise, caso sinta tontura ou déficit de equilíbrio, chame a equipe de Enfermagem para apoio. Os pacientes classificados com risco de queda devem estar acompanhados quando forem ao banheiro, bem como quando estiver em deslocamento pela clínica (etiqueta vermelha). Paciente: se você utilizou algum medicamento ou está sentindo mal, informe imediatamente à equipe de Enfermagem ao chegar à clínica.    

Ler mais
imagem post resultado de busca

Datas Comemorativas

Setembro Amarelo

Reprograme sua mente e pense na VIDA! Quer saber como? Confira alguns hábitos que vão lhe ajudar a ter mais "VIDA na vida". Concentre-se em pensamentos e atitudes positivos. Para encontrar a VIDA na "VIDA na vida", você precisa treinar seu cérebro. Pequenas ações que podem ajudar: Diariamente, 3 vezes no decorrer do dia, pare durante um ou dois minutos e tente lembrar de situações positivas em sua vida. Faça isso por 21 dias. Assim, seu cérebro entenderá o comando e começará a fazer isso automaticamente. Escolha uma frase positiva para o dia, algo que você repetirá para si mesmo, como: "Hoje o dia está lindo" ou “sinto-me grato por tudo o que tenho”. E, quando as coisas não saírem como você deseja, busque um aprendizado e siga em frente. Celebre pequenas vitórias para ver sentido na vida A vida é cheia de altos e baixos. Mas, felizmente, existem vitórias. Portanto, não permita que as vitórias passem despercebidas. Por isso, é importante separar um momento para celebrá-las. Um projeto de vida, o nascer do sol diário, em que temos a oportunidade de sentir. Todas essas ações são consideradas vitórias. Encontre seu equilíbrio Busque, mesmo em meio às dificuldades, novos motivos para seu equilíbrio. Ninguém poderá fazer isso por você, a não ser você mesmo. O tratamento ocupa uma parte significativa do seu dia a dia, mas não deve ser a única atividade de sua vida. É importante buscar atividades e interesses além do tratamento. Há algo que você goste de fazer? Redescubra seus gostos. Você tem conseguido passar um tempo com amigos e entes queridos, mesmo que, em razão da pandemia, isso tem ocorrido apenas por telefone ou por vídeo? Estabeleça uma rotina de contatos. Você está praticando alguma atividade física? Converse com o seu médico sobre isso e veja quais exercícios você pode realizar. Criar equilíbrio na sua vida reduzirá o estresse. Pratique a atenção plena Praticar a atenção plena tem por objetivo trazer sua consciência para o momento presente, além de trabalhar o não julgamento e aceitar os bons e maus sentimentos. Praticar a atenção plena significa estar presente e consciente. Aceitar o que estamos passando diminui o estresse e nos ajuda a ver as situações realmente como elas são. Por meio da atenção plena, podemos encontrar paz e afirmação em nós mesmos. Faça terapia Procure um psicólogo para qualquer transtorno – sono, ansiedade, estresse, tristeza e outros. Esse profissional é excelente para ajudar você, mediante a psicoterapia, a encontrar bem-estar. O psicólogo certamente fará com que você tenha mais autoconhecimento, autoestima mais elevada e maior confiança em si. Além disso, ele vai tratar questões internas que podem estar impedindo você de alcançar o sucesso. Esses são apenas alguns hábitos que vão propiciar a você ter mais "VIDA na vida”. O importante é que você crie uma rotina com constância em busca de vida.   Responsável técnico: Gabriella Ribeiro Reis do Prado CRP: 09/003611 Psicóloga da Unidade DaVita Bueno Responsável nacional: Mara A. Faria PSS: Psychologist Services Specialist CRP: 06/87124 Especialista em Serviços Psicológicos

Ler mais
imagem post resultado de busca

Datas Comemorativas

17 de setembro - Dia Mundial da Segurança do Paciente

Segurança do Paciente   Você sabe qual é o seu papel para um ambiente seguro?   METAS 1 - Identificação correta do paciente A identificação deve ser confirmada antes de qualquer atendimento ou procedimento. Verifique se seus dados – nome completo e dados de nascimento – estão corretos em todos os registros.   2 - Comunicação efetiva Todos devem ser envolvidos na manutenção de uma comunicação efetiva. Informações importantes, como medicamentos utilizados, alergias, internações ou procedimentos, devem ser repassadas com atenção. Em casos de dúvida sobre o seu tratamento, pergunte à nossa equipe!   3 - Segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos Dar atenção ao armazenamento e à validade dos medicamentos. Siga sempre a prescrição médica, não se automedicando. Converse com o seu médico, caso tenha dúvida sobre o uso correto dos seus medicamentos.   4 - Procedimentos cirúrgicos seguros Fique atento às orientações que receberam da equipe quanto ao procedimento a ser realizado: Local e hora do procedimento Documentos pessoais Exames relacionados Higiene pessoal Consentimento para o procedimento 5 - Prevenção de infecções pelo meio da higienização das mãos O simples fato de higienizar as mãos reduz, de forma efetiva, como infecções. Não se esquecer da importância da lavagem correta do acesso vascular antes do tratamento. A chegou vacina, mas a batalha continua. A higiene das mãos e o uso de máscara são ainda essenciais na luta contra a Covid-19.   6 - Prevenção de quedas Como quedas são eventos que podem agravar o quadro de saúde do paciente, mas podemos evitá-las. Lembre-se sempre: medidas simples salvam vidas!

Ler mais
imagem post resultado de busca

Datas Comemorativas

29/09 - Dia Mundial do Coração

A interação entre coração e rim   Para o bom funcionamento do rim, é necessário que o coração esteja bombeando sangue corretamente. Por sua vez, o coração precisa que o rim esteja "limpando" o sangue de forma adequada.   Síndrome Cardiorrenal DOENÇAS CARDÍACAS são a principal causa de mortalidade na população com doença renal crônica e ainda mais prevalente se considerarmos a população em diálise. Da mesma forma, ter alteração da função renal, ou seja, ter diminuição da taxa de filtração glomerular é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas, como foi demonstrado em diversos trabalhos científicos. Portanto, a interação entre o coração e os rins é uma relação de causa e consequência e é encontrada na literatura médica com o nome de Cardiorrenal, podendo que seja dividida em cinco grupos:   Síndrome Cardiorrenal tipo 1: quando ocorre um evento cardiovascular agudo, por exemplo, um infarto agudo do miocárdio, levando a uma piora significativa da função renal.   Síndrome Cardiorrenal tipo 2: doenças cardíacas crônicas, como insuficiência cardíaca crônica, evoluindo progressivamente para perda definitiva e progressiva da função renal, ou seja, evoluindo com doença renal crônica.   Síndrome Cardiorrenal tipo 3: quando ocorre perda da abrupta função renal, ou seja, um lesão renal aguda, levando a uma deterioração grave da função cardíaca, por exemplo, falência cardíaca aguda e arritmias.   Síndrome Cardiorrenal tipo 4: ocorre em pacientes portadores de doença renal crônica, o que contribui para a deterioração da função cardíaca e o aumento dos riscos de eventos cardiovasculares diversos.   Síndrome Cardiorrenal tipo 5: doença sistêmica que causa simultaneamente disfunção cardíaca e renal, como diabetes mellitus.   A HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA ainda é a principal etiologia da doença renal crônica e um dos principais fatores de risco para eventos cardiovasculares como coronarianas agudas (infarto agudo do miocárdio) e insuficiência cardíaca. Para a prevenção tanto das doenças cardíacas como das doenças renais, é muito importante: manter hábito saudável de vida, com a prática de exercícios diários; manter uma dieta balanceada com controle de sal e açúcar; estar corretamente hidratado e evitar fatores de risco externos como automedicação, tabagismo e etilismo. Além disso, devemos programar como consultas de rotina com os médicos e dosar, pelo menos uma vez ao ano, a creatinina.

Ler mais

;